Moçambique: Vida da população de Palma normaliza-se, quase um ano depois do ataque que paralisou tudo.

No distrito de Palma, onde vai decorrer o milionário projecto de exploração do Gás liquefeito, em África, pela multinacional francesa, Total Energies, em Cabo Delgado, particularmente na Vila sede, a vida está a retomar a normalidade.


Nos últimos dias, nota-se no terreno, regresso cada vez mais de pessoas que tinham se deslocado em outras regiões de Cabo Delgado e Nampula.


Algumas empresas e instâncias turísticas também já começaram a reconstruir os danos causados no ataque de 24 de março de 2021. Palma Residences é uma das instâncias turísticas que está no terreno.


A população que já usa a estrada Palma-Mocimboa da praia (80 quilómetros) e até a vila de Mueda, sem escolta militar, diz que a presença das tropas ruandesas em colaboração com as moçambicanas, está a contribuir para a normalidade.


Esta semana, o governador de Cabo Delgado, Valige Tauabo, que trabalha na região norte da província, ressaltou que os mega-projetos hão-de regressar naquele distrito, mas para isso, primeiro devem ser restabelecidos os serviços públicos.


“Dizer vos que as actividades de Administração e comércio vão retomar, viemos via terrestre porque temos conhecimento de que a nossa população já esta a voltar nas suas aldeias de forma gradual” disse Tauabo. 


Neste momento, além de comércio de pequena escala, a actividade pesqueira continua a convidar pequenos comerciantes à vila de Palma, sendo que o pescado é o principal produto actualmente sai de Palma para outros distritos como Mueda, Montepuez e cidade de Pemba.


Além de serviços básicos de saúde, o governo garante que 12 escolas abriram neste ano e neste momento 76 professores estão em leccionação.


Até a data do ataque em Março do ano passado, viviam no distrito de Palma, mais de 72 mil pessoas, entre nativos, vindouros e trabalhadores das empresas sub-contratadas pela Total Energies.

Deixe uma resposta




Artigos relacionados

Cabo Verde: PAICV comenta abandono da barragem de Canto de Cagarra

Cabo Verde: PAICV comenta abandono da barragem de Canto de Cagarra

Os deputados do PAICV eleitos por Santo Antão alertaram nesta quinta-feira, 05 de janeiro, para a situação de abandono da…
Mães e crias em migrações pouco pacíficas

Mães e crias em migrações pouco pacíficas

Uma mãe e a sua cria nadam, lado a lado, ao longo da costa numa zona de águas baixas. Depois…
Angola: FNLA fala de planos para 2023

Angola: FNLA fala de planos para 2023

O líder da Frente Nacional de Libertação de Angola (FNLA), Nimi a Nsimbi, comentou as atividades relevantes para este ano de…
Moçambique: PRM dá nota positiva ao balanço da quadra festiva

Moçambique: PRM dá nota positiva ao balanço da quadra festiva

Decorreu ontem, 05 de janeiro, em Maputo, a reunião de balanço da quadra festiva, à qual os representantes da Polícia…