Governo moçambicano prepara condições do negócio dos 7,5% da Hidroelétrica de Cahora Bassa

O Governo moçambicano anunciou esta terça-feira, estar a preparar as condições para a venda de 7,5% das acções da Hidroelétrica de Cahora Bassa (HCB) apenas para investidores moçambicanos.

O vice-Ministro dos Recursos Minerais e Energia, Augusto Fernando esclareceu depois da reunião do Conselho de Ministros que a Bolsa de Valores de Moçambique e a Hidroelectrica de Cahora Bassa estão a trabalhar sobre os aspectos operacionais e muito em breve será divulgado o plano e as condições para este negócio.

A decisão de colocar 7,5% das acções da HCB no mercado, lembre-se, foi anunciada na segunda-feira finda em Songo pelo Presidente da República Filipe Nyusi, durante as celebrações do 10° aniversário de reversão do empreendimento da gestão portuguesa para a gestão do estado moçambicano.

Há muitos receios que haja pouca transparência nesse processo e que o negócio beneficie a habitual elite político-empresarial ligada ao partido no poder. Durante a festa de Songo, Nyusi disse também que a empresa já conseguiu pagar, antecipadamente, os 800 milhoes de dólares que tinha em dívida com o estado português resultantes do processo de reversão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *



Artigos relacionados

As primeiras memórias podem começar aos dois anos e meio

As primeiras memórias podem começar aos dois anos e meio

Em média, as primeiras memórias que as pessoas podem recordar remontam a quando tinham apenas dois anos e meio de…
Angola: Suspensão da dívida ao estrangeiro poupa USD 300 milhões

Angola: Suspensão da dívida ao estrangeiro poupa USD 300 milhões

A ministra das Finanças de Angola, Vera Daves, informou que o mais recente pedido de suspensão da dívida por parte do país a parceiros…
Marrocos quer impulsionar energias renováveis ​​e hidrogénio verde

Marrocos quer impulsionar energias renováveis ​​e hidrogénio verde

Marrocos anunciou a ambição de aumentar a participação da capacidade total de energia renovável para mais de 52% até 2030.…
Timor-Leste: Nove instituições registadas pela CAC para declarar bens

Timor-Leste: Nove instituições registadas pela CAC para declarar bens

O Comissário-Adjunto da Direção para os Assuntos de Prevenção e Sensibilização da Comissão Anti-Corrupção (CAC), Luís de Oliveira Sampaio, declarou que os cargos…
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin