Moçambique: 20 mil deslocados poderão ter BI até ao final do ano

Universidade Católica de Moçambique (UCM) e a Agência das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) organizaram uma iniciativa que visa beneficiar, pelo menos, 20 mil deslocados com Bilhete de Identidade (BI) até ao final do ano. Os cidadãos ajudados tiveram de fugir das zonas onde moravam devido à violência armada na província de Cabo Delgado

“Sabemos que o número de deslocados é muito maior que a meta estabelecida, mas temos que seguir todo o protocolo na emissão por questões de segurança”, afirmou à imprensa a diretora da faculdade de gestão de turismo e informática da UCM em Pemba, Bianca Gerente. 

Esta fonte fez as declarações pouco depois de ter testemunhado a entrega de 1.075 bilhetes dos 3.000 previstos para os deslocados que estão no bairro Josina Machel, nos subúrbios da cidade de Pemba. 

A iniciativa tem como objetivo facilitar a recuperação de documentos de deslocados que os tenham perdido ou deixado durante a fuga dos locais invadidos por terroristas. 

“Neste processo de movimentação eles acabam perdendo a documentação, mas também há caso de pessoas, em grande número, que nunca tiveram documentação”, partilhou ainda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

Militantes e delegados dos partidos MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique), ANC (África do Sul) e SWAPO (Namíbia) terminam neste sábado, 26…
Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin