Moçambique

Moçambique: 30 mil deslocados necessitam de apoio urgente em Palma

Habitantes de Cabo Delgado
Habitantes de Cabo Delgado

O Instituto Nacional de Gestão e Redução do Risco de Desastres (INGD) de Moçambique avançou que são cerca de 30 mil os cidadãos que continuam escondidos no distrito de Palma, após o ataque terrorista ocorrido no local a 24 de março. 

Estes deslocados necessitam de apoio urgente para os próximos 30 dias, de acordo com o diretor da Área de Prevenção e Mitigação do INGD, César Tembe“Desde o dia 24 cerca de 30 mil pessoas estão estimadas como sendo pessoas deslocadas que estão em Palma”declarou. 

Ainda segundo o responsável, a assistência humanitária ao grupo de deslocados em questão encontra-se avaliada em cerca de 41 milhões de meticais (aproximadamente 522 mil euros) só para os próximos 30 dias. 

Os bens mais essenciais de imediato para as vítimas são alimentos, medicamentos e assistência médica e psicossocial. “Para este grupo de pessoas já estão a ser enviados recursos e estamos a fazer a mobilização de mais recursos adicionais”acrescentou. 

Assim, os cerca de 30 mil deslocados que abandonaram a vila, mas que não saíram do distrito de Palma, juntam-se às cerca de 6.500 pessoas retiradas da vila para Pemba, a capital da província de Cabo Delgado.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo