Moçambique abre oportunidades para importadores sul-africanos

A DP World Maputo informou à imprensa moçambicana o desenvolvimento e a implementação de uma solução inovadora e única para a cadeia de abastecimento que fornece fertilizantes e outros produtos semelhantes aos importadores da região da África Austral. 

Esta é vista como uma opção eficaz e fiável que passa pelo Corredor de Maputo, abrindo novas oportunidades comerciais para os importadores sul-africanos de “commodities”. Os interessados do interior da África Austral terão assim uma rota comercial eficiente e fiável que promove o desenvolvimento económico na região, segundo representantes da DP World Maputo. 

Em parceria com o Depósito Intermodal de Contentores de Maputo (MICD), a novidade da DP World Maputo consiste em desempacotar e colocar a carga dos contentores de importação em trânsito em camiões basculantes. 

O desalfandegamento final será realizado em Lebombo/Komatipoort, o que permitirá que seja, depois, enviada diretamente ao destino final.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

Militantes e delegados dos partidos MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique), ANC (África do Sul) e SWAPO (Namíbia) terminam neste sábado, 26…
Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin