Moçambique: Advogados das “dívidas ocultas” pedem que clientes sejam julgados em liberdade

A maioria dos advogados dos acusados no processo das “dívidas ocultas” exigiram que os seus clientes fossem julgados em liberdade.

Estes requerimentos tratam-se de uma questão prévia que irá dominar a primeira semana do julgamento.

Segundo um dos advogados, “todos eles têm os prazos de prisão expirados”. Como tal, explicou, a exigência tem cabimento.

Caberá então ao juiz Efigénio Baptista decidir se liberta ou não os réus, devendo ter em conta a razão da expiração dos prazos de prisão preventiva.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

Moçambique: IESE diz que Covid-19 não foi principal causa de recessão do país

Moçambique: IESE diz que Covid-19 não foi principal causa de recessão do país

O Instituto de Estudos Sociais e Económicos (IESE) considera que a Covid-19 não foi a principal causa da recessão económica em Moçambique.…
Guiné-Bissau: Presidente exonera Chefe de Estado-maior da armada e vice do Exército

Guiné-Bissau: Presidente exonera Chefe de Estado-maior da armada e vice do Exército

Segundo uma nota do Gabinete de Comunicação da Presidência da República, citando o Decreto Presidencial, “é o Contra Almirante, Carlos…
Timor-Leste: Elaboração do Plano de Urbanização de Díli aprovada

Timor-Leste: Elaboração do Plano de Urbanização de Díli aprovada

O Conselho de Ministros de Timor-Leste aprovou a elaboração do Plano de Urbanização de Díli. O objetivo é melhorar a…
Angola: Governo aprova mais de 15 mil milhões de kwanzas para Agricultura e Pescas

Angola: Governo aprova mais de 15 mil milhões de kwanzas para Agricultura e Pescas

O ministro da Agricultura e Pescas de Angola, António Francisco de Assis, informou que foram aprovados mais de 15 mil…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin