Moçambique

Moçambique: África do Sul continua a ser principal fonte de importações do país

© Pxhere

A África do Sul voltou a ser o país onde Moçambique gastou mais divisas, correspondendo as mesmas a 27,79% dos 6,9 biliões de dólares gastos em importações durante 2018.

O produto mais importado por Moçambique continua a ser a energia elétrica, que os sul-africanos compram num valor baixo à empresa HCB e que revendem para a EDM iluminar o Sul do país.

Entre os milhares de bens e serviços comprados no ano passado pelo país governado por Filipe Nyusi encontram-se a carne de vaca, crustáceos, hortícolas, frutas, amendoim, óleos alimentares, flores, melaços, tecidos e vestuário, o que dá um valor equivalente a 1,9 biliões de dólares norte-americanos, de acordo com o Anuário Estatístico de 2018.

O documento compilado pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) revela, no entanto, que embora Moçambique seja produtor e exportador de gás natural e de energia elétrica, estas continuam a ser as duas principais mercadorias adquiridas pelo país à África do Sul, tendo no ano passado representado 70% do volume total de importações.

Entretanto, Moçambique aumentou as importações da China, que voltou a ocupar a segunda posição, com um volume de 799 milhões de dólares. Em 2017 tinha descido para o 3º lugar, superada pelos Emirados Árabes Unidos, que em 2018 perdeu uma posição com o volume de compras de Moçambique a atingir os 518 milhões de dólares norte-americanos.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo