Moçambique apoiado pelo FMI e Banco Mundial na gestão das finanças

Uma delegação do Fundo Monetário Internacional (FMI) e do Banco Mundial está em Maputo, capital moçambicana, para auxiliar o Governo a melhorar a gestão da dívida pública e da tesouraria. A equipa chegou na segunda-feira, 14 de novembro, e vai permanecer no país até sexta-feira, dia 18. 

Sabe-se que a delegação reuniu-se à porta fechada nesta terça-feira, dia 15, com o presidente da Comissão do Plano e Orçamento da Assembleia da República. Isto acontece numa altura em que a dívida pública do país é considerada insustentável. 

“Nós estamos aqui, em Moçambique, para fornecer uma assistência técnica. É uma equipa do FMI e do Banco Mundial, num trabalho conjunto, por solicitação do Ministério da Economia e Finanças e do Banco de Moçambique, para contribuir para o processo de aprimoramento das funções de gestão das finanças públicas, conduzido por estas duas instituições”, esclareceu o chefe da missão, Felipe Bardella, citado pelo jornal “O País”. 

Foi também mencionado que a visita ao Parlamento consiste em informar a Comissão de Plano e Orçamento, que também participa do processo de boa gestão das finanças públicas no país e que está sempre em contacto com todos os atores que integram o processo, trazendo as melhores práticas internacionais e contribuindo para o desenvolvimento das práticas aplicadas em Moçambique. 

Bardella disse ainda que no final da assistência técnica ao Governo será apresentado um relatório com os aspectos principais que foram abordados. “Os assuntos técnicos estão relacionados a temas operacionais de tesouraria, procedimentos operacionais da gestão pública, de formulação orçamental, dos riscos fiscais que todos os países enfrentam, planeamento do cenário macro fiscal, entre outros que concorrem para a boa gestão da coisa pública”, partilhou.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *




Artigos relacionados

Guiné-Bissau: Administração pública instrumento dos políticos para pagarem apoios

Guiné-Bissau: Administração pública instrumento dos políticos para pagarem apoios

A Rede Oeste Africana para Edificação da Paz (WANEP) denuncia ajuste de conta na administração pública guineense e alerta para…
Moçambique: Governo analisa Proposta da Estratégia da Política da Juventude

Moçambique: Governo analisa Proposta da Estratégia da Política da Juventude

O Governo moçambicano e os seus parceiros querem operacionalizar a Proposta de Estratégia de Implementação da Política da Juventude 2023-2024.…
Angola prevê crescimento económico de cerca de 3%

Angola prevê crescimento económico de cerca de 3%

O secretário de Estado para o Planeamento de Angola, Luís Epalanga, avançou que a economia do país deverá alcançar um crescimento…
Guiné-Bissau: Partidos alertam para a agudização da instabilidade e caos total

Guiné-Bissau: Partidos alertam para a agudização da instabilidade e caos total

A Coligação PAI Terra Ranka e o Fórum para a Salvação da Democracia, que congrega MADEM-G15, PRS e APU-PDGB, reuniram…