Moçambique

Moçambique apoiado por Egito e Qatar na crise humanitária

Habitantes de Cabo Delgado

Os governos do Egito e do Qatar mostraram-se solidários nesta quinta-feira, 03 de dezembro, para com Moçambique no que diz respeito à crise humanitária causada pela violência armada na província de Cabo Delgado. 

A manifestação de apoio foi partilhada pela Presidência moçambicana, através de um comunicado. 

“Gostaria de endereçar as minhas profundas condolências em nome do povo e do Governo do Egito, ao Governo e povo da República de Moçambique, sobretudo às famílias enlutadas dos perecidos, exprimindo a condenação do Egito a esse ato injustificável de cobardia e crueldade”declarou o Presidente do Egito, Abdel Fattah Al Sisi, numa mensagem enviada ao chefe do Estado de Moçambique, Filipe Nyusi. 

Al Sisi acrescentou que o combate contra o terrorismo na África requer um envolvimento da comunidade internacional. Como tal, prosseguiu, o Egito está “empenhado” em trabalhar com os países do continente para travar o fenómeno. 

Quanto ao vice-emir do Estado do Qatar, Abdullah Bin Hamad Al-Thani, decidiu transmitir uma mensagem de pêsames aos que têm sofrido com os ataques armados em Cabo Delgado. 

“Quero endereçar as minhas sinceras condolências e profunda simpatia a vossa excelência e através de vós, às famílias enlutadas das vítimas que perderam as suas vidas nas decapitações deploráveis e criminosas no Norte de Moçambique”afirmou. 

Recorde-se que as invasões armadas à província moçambicana ocorrem desde outubro de 2017, o que já causou mais de duas mil mortes e cerca de 500 mil deslocados. A comunidade internacional tem manifestado preocupação em relação ao sucedido.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo