Moçambique: AR sugere reforço no orçamento de Cabo Delgado

A Assembleia da República (AR) de Moçambique manifestou a sua preocupação em relação às condições de vida dos deslocados nos centros de reassentamento abertos na província de Cabo Delgado. Isto porque existem milhares de famílias que estão a sofrer com a fraca capacidade do Governo em prestar a assistência humanitária desejada. 

O tema foi abordado pela Comissão do Plano e Orçamento, após a visita feita a dois distritos de Cabo Delgado que acolhem os sobreviventes dos ataques terroristas. “Visitámos os distritos de Metuge e Chiúre e constatámos que os deslocados continuam a enfrentar grandes dificuldades, apesar do trabalho de assistência prestada pelo Governo e organizações humanitárias”, declarou o porta-voz desta comissão, Abdul Issufo. 

Para diminuir o sofrimento dos cidadãos deslocados, a AR sugeriu ao Governo moçambicano que alocasse fundos para Cabo Delgado e reforçasse o orçamento dos distritos que acolhem os deslocados. 

“O Governo da província de Cabo Delgado precisa de um reforço ao seu orçamento para melhorar a assistência humanitária aos deslocados e começar a reconstruir as infraestruturas nas zonas já libertadas, de modo a garantir que a população volte às suas de origem, onde poderão deixar de depender de ajuda, como acontece atualmente”, propôs Issufo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

Militantes e delegados dos partidos MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique), ANC (África do Sul) e SWAPO (Namíbia) terminam neste sábado, 26…
Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin