Moçambique

Moçambique atravessa a “pior crise humanitária na história”

Pemba

O Centro de Integridade Pública (CIP) alertou que o conflito armado na província de Cabo Delgado já causou a “pior crise humanitária na história” de Moçambique. Foi também dito que tal tende a agravar, principalmente na cidade de Pemba, que já não tem espaço para acolher mais deslocados de guerra. 

Segundo o investigador do CIP, Borges Nhamire, que está a fazer uma análise sobre a situação da violência armada no Norte do país, é “a pior crise humanitária da história de Moçambique causada por atividades humanas, depois da guerra civil. O número de deslocados internos aumentou em aproximadamente dois mil por cento, num período de dois anos”. 

Quanto ao diretor do CIP, Edson Cortez, que esteve recentemente em Pemba, referiu que são muitos os deslocados de guerra que chegaram diariamente à capital provincial de Cabo Delgado e que precisam de ajuda. Cortez defendeu então a necessidade de os deslocados receberem “apoio o mais urgente possível” para serem evitadas situações catastróficas. 

Por sua vez, o Secretário de Estado em Cabo Delgado, Armindo Ngungapartilhou que vários dos cidadãos que chegam a Pemba vêm doentes e muito debilitados. Três mulheres deram à luz durante a viagem a Pemba em barcos à vela, disse ainda. 

Foram cerca de 1.400 as pessoas que chegaram a Pemba nos últimos quatro dias, vindas dos distritos de Mocímboa da Praia, Quissanga e Macomia, afetados por ataques terroristas. 

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo