Moçambique: Autoridades de Nangade limitam circulação de pessoas e bens

O Governo moçambicano, apoiado pela Frelimo, implementou “guias-de-marcha” no auge da guerra civil no país. Agora, as mesmas estão de volta através das autoridades de Nangade, na província de Cabo Delgado, avança a “Carta de Moçambique”.

Segundo as autoridades locais, o objetivo dessas guias é controlar a movimentação de pessoas e de bens no território nacional para evitar a infiltração de homens armados da Renamo e o transporte de armas para abastecer esse grupo.

O documento está a ser usado no distrito de Nangade e visa assim o combate à movimentação de terroristas e de pessoas responsáveis pela logística do grupo. Segundo a mesma publicação, a emissão das “guias-de-marcha” custa 100 meticais (1,4 euros), sendo válido apenas para cada viagem.

Trata-se de um documento emitido pelos secretários dos bairros e exigido em todos os postos de controlo, bem como de entrada e saída do distrito. Para sair de uma aldeia para outra, por exemplo, é necessário apresentá-lo.

Segundo fontes locais, a situação está a causar revolta em grande parte das famílias, devido à incapacidade financeira das mesmas para custear as despesas de emissão do documento, que dizem ter-se tornado mais importante do que o próprio Bilhete de Identidade.

O distrito de Nangade é um dos mais afetados pelos frequentes ataques terroristas, havendo ainda alguns focos de resistência por parte dos insurgentes. À semelhança de Macomia, Muidumbe e Quissanga, Nangade encontra-se atualmente sob controlo das tropas moçambicanas e da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC, na sigla inglesa).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Presidente da Rússia pede a Exército ucraniano para tomar o poder

Presidente da Rússia pede a Exército ucraniano para tomar o poder

O Presidente russo, Vladimir Putin, apelou ao Exército ucraniano para que retirasse o apoio ao Governo ucraniano, o que significa…
Ucrânia confirma ataques da Rússia a creches e orfanatos

Ucrânia confirma ataques da Rússia a creches e orfanatos

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Ucrânia, Dmytro Kuleba, confirmou os relatos de ataques e bombardeamentos a creches e orfanatos…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin