Moçambique: Cabo Delgado quer apostar na produção de soja no sul da província

Através do Programa de Promoção da Cadeira de Valores da Soja ( ProSoja) a província de Cabo Delgado, pretende apostar na produção da cultura de soja nos distritos do sul nomeadamente Montepuez, Namuno e Balama.

O lançamento do programa na última segunda-feira (17) decorreu na cidade de Montepuez, onde o governador da província, Valige Tauabo, fez saber que naqueles distritos serão lavrados 1.454 hectares para a cultura.

Em Cabo Delgado o ProSoja, será implementado com apoio financeiro da TencoServe, uma organização não governamental sem fins lucrativos, operando em Moçambique a cerca de 20 anos, em acções sobre agricultura e ligação de mercado, que no âmbito do projeto disponibilizou Oito tractores com respectivas alfaias. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Presidente da Rússia pede a Exército ucraniano para tomar o poder

Presidente da Rússia pede a Exército ucraniano para tomar o poder

O Presidente russo, Vladimir Putin, apelou ao Exército ucraniano para que retirasse o apoio ao Governo ucraniano, o que significa…
Ucrânia confirma ataques da Rússia a creches e orfanatos

Ucrânia confirma ataques da Rússia a creches e orfanatos

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Ucrânia, Dmytro Kuleba, confirmou os relatos de ataques e bombardeamentos a creches e orfanatos…
Rússia prende mais de 1.800 manifestantes que são contra a guerra

Rússia prende mais de 1.800 manifestantes que são contra a guerra

As autoridades russas detiveram mais de 1.800 manifestantes que se opuseram à invasão à Ucrânia.  “Nós estamos preocupados com as…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin