Moçambique: Comandante do Exército quer aniquilar terroristas

O Comandante do ramo do Exército das Forças Armadas de Defesa de Moçambique (FADM), Cristóvão Chume, afirmou que o objetivo da luta contra insurgentes é aniquilar os terroristas na província de Cabo Delgado. 

“Esta guerra pode levar-nos um ano, dois anos, três anos, não sabemos. O que nós queremos é o aniquilamento total do inimigo. Se isto durar uma semana, estaremos felizes”, afirmou durante mais uma jornada de patrulhamento no distrito de Mocímboa da Praia, em Cabo Delgado. 

Chume está há mais de um mês em Mocímboa da Praia a liderar as operações de restabelecimento da ordem e segurança naquele ponto do país. Segundo o Comandante, as FADM não podem estar eufóricas com os resultados obtidos até ao momento, mas sim “otimistas”

“Vamos continuar com este exponencial de combate e acreditamos que o inimigo, no tempo que for necessário, vai ser derrotado”, partilhou. 

De acordo com a mesma fonte, os resultados das operações realizadas pelas tropas conjuntas de Moçambique e Ruanda e pela tropa da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC, na sigla inglesa) têm levado os terroristas a atacar aldeias à procura de comida. “Nós queremos cortar todas as linhas de comunicação do inimigo”, disse.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

Militantes e delegados dos partidos MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique), ANC (África do Sul) e SWAPO (Namíbia) terminam neste sábado, 26…
Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin