Moçambique: Comércio com a China caiu 28,15%

O volume das trocas comerciais entre Moçambique e a China alcançou 317 milhões de dólares (292 milhões de euros) entre janeiro e fevereiro deste ano. Depois, devido ao impacto da pandemia da Covid-19, houve um significativo recuo na ordem de 28,15% face ao igual período de 2019.

Os dados estatísticos dos Serviços da Alfândega da China indicam que este país asiático exportou para Moçambique mercadorias diversas no valor de 209 milhões de dólares (-31,12%). Por sua vez, Maputo vendeu a Pequim produtos no montante de 108 milhões de dólares (99 milhões de euros) nos primeiros dois meses de 2020, o que representa menos 21,59% do que no período homólogo.

Ao todo, o valor do comércio entre a China e os países de língua portuguesa registou uma quebra de 9,37% em termos homólogos em janeiro e fevereiro para 21.374 milhões de dólares, indicam os dados oficiais chineses divulgados pelo Fórum de Macau.

A China exportou nos dois primeiros meses do ano para os oito países de língua portuguesa bens no valor de 5.651 milhões de dólares, com uma quebra de 7,04%, tendo importado daqueles mesmos países mercadorias no valor de 15 723 milhões de dólares (menos 10,18%), verificando-se assim um défice comercial de 10.072 milhões de dólares.

O Brasil foi responsável por 78,3% das trocas comerciais registadas entre a China e os países de língua portuguesa, com uma quantia de 16.754 milhões de dólares (-3,46%). Já a China exportou bens no valor de 4.664 milhões de dólares (-3,55%) e importou produtos cujo valor atingiu 12.089 milhões de dólares (-3,42%).

Angola mantém-se em segundo lugar em termos de valor, com um comércio bilateral com a China no montante de 3.404 milhões de dólares (-28,37%), com as empresas chinesas a terem vendido às angolanas bens no valor de 219 milhões de dólares (-17,75%) e a terem comprado produtos no valor de 3185 milhões de dólares (-29,00%).

O comércio da China com Portugal atingiu no período em análise o valor de 872 milhões de dólares (-12,77%), com a China a ter exportado bens no montante de 532 milhões de dólares (-17,02%) e a ter importado mercadorias no valor de 340 milhões de dólares (-5,18%).

O comércio entre a China e os restantes países de língua portuguesa – Cabo Verde, Guiné-Bissau, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste – atingiu 25,88 milhões de dólares no período de Janeiro/Fevereiro.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *




Artigos relacionados

Cabo Verde e Angola avançam com cooperação na segurança social

Cabo Verde e Angola avançam com cooperação na segurança social

Os Governos de Cabo Verde e de Angola assinaram um protocolo de cooperação para que os povos possam beneficiar dos…
Cabo Verde: Olavo Correia é reconhecido como Melhor Ministro das Finanças em África

Cabo Verde: Olavo Correia é reconhecido como Melhor Ministro das Finanças em África

Olavo Correia, o vice-primeiro-ministro e ministro das Finanças de Cabo Verde, foi reconhecido como o melhor Ministro das Finanças em…
Tanzânia vai acolher pela primeira vez a Cimeira africana das Pescas 

Tanzânia vai acolher pela primeira vez a Cimeira africana das Pescas 

A capital de Tanzânia, Dar-es-salam, vai acolher pela primeira vez, de 5 a 7 de Junho próximo a Cimeira Africana…
Angola e Vietname querem aumentar nível de cooperação

Angola e Vietname querem aumentar nível de cooperação

Angola e o Vietname têm como objetivo aumentar o quadro de cooperação bilateral na área da economia, além de quererem…