Moçambique: Coordenador da Renamo apela a Filipe Nyusi para que “seja escravo da sua palavra”

O coordenador interino da Renamo, Ossufo Momade, considera que o Presidente da República de Moçambique não está a cumprir com a palavra dada nos sucessivos acordos feitos para alcançar a paz, principalmente no que respeita às questões militares. Momade afirmou em entrevista que se referia concretamente ao facto de os oficiais do partido promovidos por Filipe Nyusi ainda não terem sido colocados em postos.

“No dia 17 de agosto de 2018 foram promovidos 14 oficiais da Renamo que, neste momento, se encontram nas FADM [Forças Armadas de Defesa de Moçambique]. Porém, até ao presente momento, ainda não foram enquadrados nos postos previamente acordados”, afirmou o coordenador da organização política.

O maior partido da oposição de Moçambique exige do Chefe de Estado pontualidade no cumprimento dos acordos alcançados. “Queremos aqui e agora, apelar ao Presidente da República para deixar de fazer jogadas políticas e sobretudo que seja escravo da sua palavra”, sublinhou o representante da Renamo.

A promoção dos 14 oficiais do partido foi realizada através do memorando de entendimento entre o Governo e a Renamo sobre a desmilitarização e a integração das forças do principal partido de oposição no exército. “O memorando indica de forma clara o roteiro sobre os assuntos militares, os passos subsequentes e determinantes para o alcance de uma paz efetiva e duradoura no que tange ao desarmamento, desmobilização e integração do braço armado da Renamo”, disse o Presidente da República na altura do anúncio do alcance do entendimento.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *




Artigos relacionados

Angola considerado país "não livre" pela Freedom House

Angola considerado país "não livre" pela Freedom House

Angola está entre os países considerados “não livre” no respeito pelos direitos políticos e liberdades civis, de acordo com a…
Macau: Quase 26 mil não residentes foram contratados nos últimos 12 meses

Macau: Quase 26 mil não residentes foram contratados nos últimos 12 meses

Os dados divulgados, esta semana, pela Direção dos Serviços para os Assuntos Laborais, indicam que as empresas de Macau contrataram…
FMI prevê que economia de Timor-Leste deverá crescer 3,5% em 2024

FMI prevê que economia de Timor-Leste deverá crescer 3,5% em 2024

O Fundo Monetário Internacional (FMI) prevê que a economia timorense vá crescer 3,5% neste ano de 2024, de acordo com…
Cabo Verde e STP integram lista dos países mais livres em África

Cabo Verde e STP integram lista dos países mais livres em África

Cabo Verde e São Tomé e Príncipe são considerados dois dos países mais livres em África, de acordo com a…