Moçambique

Moçambique: Crianças das zonas rurais sem aulas durante o Estado de Emergência

Os alunos das zonas mais distantes da capital de Moçambique, na província de Maputo, encontram-se em casa sem estudarem desde a declaração do Estado de Emergência, devido à falta de condições dos pais para comprarem fichas de apoio. Recorde-se que as aulas presenciais foram interrompidas devido à pandemia da Covid-19.

Quanto aos que dizem conseguir comprar essas fichas, alegam que a compreensão da matéria tem sido difícil porque nas suas zonas não há energia que lhes permita acompanhar as aulas pela rádio ou pela televisão.

Uma vez que o encerramento das escolas foi uma das medidas adotadas para combater o novo coronavírus, tomaram-se outras decisões que não comprometessem o ano letivo, tendo uma delas sido o modelo do ensino à distância.

No entanto, não muito distante da capital do país, esta realidade está longe de ser verdade em algumas localidades do distrito da Namaacha, província de Maputo, entre outros locais.

Em Kassimati, por exemplo, as casas são de construção precária e a energia é um luxo que os moradores desta localidade ainda não podem usufruir. Como tal, as aulas via televisão não são de fácil acesso para todos.

Outra dificuldade neste processo é o facto de que os pais, ao terem de explicar a matéria aos seus filhos, colocam indiretamente em causa a sua produção agrícola, uma vez que têm de reduzir o tempo de trabalho.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo