Moçambique

Moçambique: DDR consegue adesão de mais guerrilheiros da Renamo

O processo do Desarmamento, Desmobilização e Reintegração (DDR) recebeu a adesão de mais cerca de 170 guerrilheiros da Renamo, além de duas viúvas. Tal ocorreu na segunda-feira, 30 de novembro, na província de Inhambane.

Os visados são guerrilheiros da base de Ribye, no limite entre os distritos de Funhalouro e Mabote. No primeiro dia foram atendidos 40 guerrilheiros dos 96 instalados no centro de acomodação de Pambara, em Vilankulo.

A secretária de Estado na província de Inhambane, Ludmila Maguni, declarou aos combatentes que passaram para à vida civil que o Governo moçambicano estava disponível para auxiliá-los na reintegração nas comunidades.

Maguni apelou aos desmobilizados para que fossem um exemplo na convivência com as suas famílias e que influenciassem aqueles que ainda não aderiram ao processo de DDR a abandonarem as matas e a juntarem-se à família moçambicana e aos esforços que o país faz para edificar um país cada vez melhor.

Foi também deixado um pedido à população de Inhambane, o de que esta “acolha os desmilitarizados de forma aberta e com coração generoso e tratar-lhes de forma amistosa de modo a garantir a sua reintegração”

Por sua vez, Paulo Chacine, da Comissão dos Assuntos Militares do Governo, garantiu que o Governo continua determinado para que a paz e tranquilidade existam. Como tal, “os desmobilizados devem olhar para frente com confiança e esperança, porque toda sociedade os espera”.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo