Moçambique: Desmobilizados da Renamo vítimas de assassinatos

Os homens da Resistência Nacional Moçambicana (Renamo) que foram recentemente desmobilizados regressaram a casa. No entanto, dizem que vivem agora com medo de assassinatos.

Quem o diz são os recém-desmobilizados em Sofala, localizada no centro de Moçambique. Segundo os próprios, as forças de segurança que combatem a auto-intitulada Junta Militar da Renamo, liderada por Mariano Nhongo, estão a raptar e a cometer assassinatos com qualquer membro do maior partido da oposição no país.

Recorde-se que foram cerca de 250 os ex-guerrilheiros desmobilizados no dia 01 de julho. Tal ocorreu no posto administrativo de Muxúnguè, distrito de Chibabava, em Sofala.

O acto enquadrou-se assim no processo de Desarmamento, Desmobilização e Reintegração (DDR) dos homens residuais da referida formação política. Este encontra-se em curso e irá abranger mais de cinco mil ex-guerrilheiros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

Brasil: Guerra leva o país a escolher produzir fertilizantes em terras indígenas ou comprar do Irão 

Brasil: Guerra leva o país a escolher produzir fertilizantes em terras indígenas ou comprar do Irão 

A ministra da Agricultura do Brasil Tereza Cristina anunciou que vai apresentar um plano nacional para produção de fertilizantes no…
Moçambique: exoneração de Membros do Governo

Moçambique: exoneração de Membros do Governo

O Presidente da República, Filipe Jacinto Nyusi, no uso das competências que lhe são conferidas pela alínea a) do número…
Brasil não assina adesão à ação de 39 países contra o governo de Vladimir Putin 

Brasil não assina adesão à ação de 39 países contra o governo de Vladimir Putin 

O governo brasileiro não aderiu a uma ação de 39 países que solicitaram a abertura de investigações formais contra o…
Brasil vota nas Nações Unidas pela imediata retirada das tropas russas da Ucrânia 

Brasil vota nas Nações Unidas pela imediata retirada das tropas russas da Ucrânia 

A despeito da posição “neutra” declarada pelo presidente Jair Bolsonaro, o Brasil votou nesta quarta-feira (2) pela imediata retirada das…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin