Moçambique: Dois novos tribunais estão em construção na província de Niassa

Dois novos tribunais, no âmbito da iniciativa presidencial “Um distrito-Um Edifício Condigno para o Tribunal”, estão em construção nos distritos de Ngauma e Muembe, província de Niassa. 

As obras decorrem desde terça e quarta-feira, depois do lançamento das primeiras pedras, em cerimónias separadas, testemunhadas pela Secretária do Estado Lina Portugal e a Governadora Judite Massangele.

Enquanto a governadora pediu a observância de prazos e padrões de qualidade por parte dos empreiteiros, e colaboração da população para execução das obras, a secretaria do estado, espera melhoria dos serviços e bom desempenho da máquina judiciária.

Além de Ngaúma e Muembe, estão em construção na província de Niassa, os tribunais judiciais distritais de Nipepe e Lichinga. As mesmas decorrem a bom ritmo.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *




Artigos relacionados

Moçambique: CNE destaca tranquilidade durante recenseamento eleitoral

Moçambique: CNE destaca tranquilidade durante recenseamento eleitoral

O presidente da Comissão Nacional de Eleições (CNE) de Moçambique, Dom Carlos Matsinhe, afirmou que o recenseamento eleitoral tem decorrido…
Cabo Verde: PR promulga cinco diplomas do Governo

Cabo Verde: PR promulga cinco diplomas do Governo

O Presidente da República de Cabo Verde, José Maria Neves, promulgou cinco diplomas do Governo na segunda-feira, 15 de abril. …
Timor-Leste: Fretilin congratula-se com visita de Papa Francisco

Timor-Leste: Fretilin congratula-se com visita de Papa Francisco

A Frente Revolucionária de Timor-Leste Independente (Fretilin) congratulou-se nesta quarta-feira, 17 de abril, com a visita do Papa Francisco ao…
Ucrânia: Conselheiro de Zelensky diz que não há negociações em curso com a Rússia

Ucrânia: Conselheiro de Zelensky diz que não há negociações em curso com a Rússia

O conselheiro presidencial ucraniano, Mykhailo Podolyak, informou nesta quarta-feira, 17 de abril, que não há conversações e negociações em curso…