Presidente de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, com homólogo moçambicano, Filipe Nyusi

Moçambique e Portugal fortalecem cooperação na Defesa

Os ministros da Defesa de Moçambique e de Portugal, Jaime Neto e João Gomes Cravinho, respetivamente, reuniram-se na semana passada, na cidade de Maputo. O objetivo do encontro foi o reforçar a cooperação bilateral na área em questão. 

Esse fortalecimento incluiu o aprofundamento do novo Programa-Quadrosendo considerados os desafios da atualidade. Sabe-se ainda, através de um comunicado divulgado pela Embaixada portuguesa em Moçambique, que a reunião bilateral decorreu a convite do ministro moçambicano. 

Além de Jaime Neto estavam presentes os representantes moçambicanos Casimiro Augusto Mueiosecretário permanente do Ministério da Defesa Nacional, o tenente-general Raul Luís Dique, vice-chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas de Defesa de Moçambique (FADM), e outros quadros seniores do setor. 

Quanto à delegação portuguesa, faziam parte da mesma a embaixadora em Moçambique, Maria Amélia Paiva, e outros quadros seniores do setor da defesa de Portugal. 

O ministro português falou sobre importância da atuação das Forças Armadas do seu país no combate à pandemia da Covid-19, incluindo o seu papel no plano de vacinação. Disse também que Portugal está disponível para apoiar Moçambique no seu plano nacional, no seguimento da troca de impressões entre o Presidente moçambicano, Filipe Nyusi, e o primeiro-ministro português, António Costa. 

Já o ministro moçambicano falou sobre a situação económica e de segurança em Moçambique, realçando a resposta que o Governo tem dado aos desafios de segurança em alguns distritos da província de Cabo Delgado, constante alvo de ataques armados desde outubro de 2017. 

Ambos reconheceram que o terrorismo representa uma ameaça transnacional que necessita de esforços concertados da comunidade internacional, constituindo o novo ciclo de cooperação bilateral e uma oportunidade para corresponder, de maneira mais eficaz, às necessidades de Moçambique no combate a este problema. 

Foi analisado o Programa-Quadro de Cooperação no Domínio da Defesa para o período 2021-2025 e concordou-se com a oportunidade de serem integradas novas áreas no mesmo. Assim poderia ser acompanhada a alteração do ambiente de segurança e potenciadas reciprocamente as suas mais-valias para as Forças Armadas dos dois países, nomeadamente em matéria de formação de forças especiais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

Moçambique: Renamo comenta "invenção da Frelimo" sobre Junta Militar

Moçambique: Renamo comenta "invenção da Frelimo" sobre Junta Militar

O secretário-geral da Renamo, André Mangibire, afirmou à “STV” que duvida da existência de um novo líder da Junta Militar…
Timor-Leste: Candidatos presidenciais assinam pacto da unidade nacional

Timor-Leste: Candidatos presidenciais assinam pacto da unidade nacional

A maioria dos candidatos presidenciais assinou nesta segunda-feira, 28 de fevereiro, o pacto da unidade nacional. O objetivo é assegurar a…
Cabo Verde: Brava anuncia formação gratuita em Marketing Digital

Cabo Verde: Brava anuncia formação gratuita em Marketing Digital

Já estão abertas as inscrições para uma formação gratuita em Marketing Digital na ilha da Brava, avança “A Nação”. Esta…
Ucrânia: Presidente assina pedido de adesão à União Europeia

Ucrânia: Presidente assina pedido de adesão à União Europeia

O Presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, assinou nesta segunda-feira, 28 de fevereiro, o pedido formal de adesão à União Europeia…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin