Moçambique e Zimbabué vão reativar Comissão Mista

Moçambique e Zimbabué querem reativar a Comissão Mista ainda neste ano de 2021. A informação foi avançada pelo chefe de Estado moçambicano, Filipe Nyusi, depois de um encontro com o homólogo do país vizinho, Emmerson Mnangagwa. 

A Comissão Mista entre os dois países deixou de reunir-se em 2013. Estes são então os primeiros sinais da retoma dos diálogos que pararam há quase oito anos, mesmo existindo temas de interesse. 

Apesar do terrorismo estar no topo da agenda, não se trata do único problema comum entre os Estados. 

“A cooperação tem de ser alimentada com ideias e pensamentos. Nós não podemos resolver um problema, segundo, terceiro… temos que fazer tudo ao mesmo tempo. Temos o terrorismo, mas o desenvolvimento não pode parar”, defendeu Nyusi. 

Também Mnangagwa concorda com este ponto de vista e espera que a reativação dos debates “seja o mais breve possível”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

Moçambique: IESE diz que Covid-19 não foi principal causa de recessão do país

Moçambique: IESE diz que Covid-19 não foi principal causa de recessão do país

O Instituto de Estudos Sociais e Económicos (IESE) considera que a Covid-19 não foi a principal causa da recessão económica em Moçambique.…
Guiné-Bissau: Presidente exonera Chefe de Estado-maior da armada e vice do Exército

Guiné-Bissau: Presidente exonera Chefe de Estado-maior da armada e vice do Exército

Segundo uma nota do Gabinete de Comunicação da Presidência da República, citando o Decreto Presidencial, “é o Contra Almirante, Carlos…
Timor-Leste: Elaboração do Plano de Urbanização de Díli aprovada

Timor-Leste: Elaboração do Plano de Urbanização de Díli aprovada

O Conselho de Ministros de Timor-Leste aprovou a elaboração do Plano de Urbanização de Díli. O objetivo é melhorar a…
Angola: Governo aprova mais de 15 mil milhões de kwanzas para Agricultura e Pescas

Angola: Governo aprova mais de 15 mil milhões de kwanzas para Agricultura e Pescas

O ministro da Agricultura e Pescas de Angola, António Francisco de Assis, informou que foram aprovados mais de 15 mil…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin