Moçambique: FADM preparam-se para retirada das tropas estrangeiras

O chefe de Estado moçambicano, Filipe Nyusi, informou que as Forças Armadas de Defesa de Moçambique (FADM) estão a ser preparadas para garantir a segurança e a estabilidade na província de Cabo Delgado e do país, em geral, quando as tropas estrangeiras se retirarem. 

Ainda segundo o também comandante-chefe das Forças de Defesa e Segurança (FDS), a capacitação das FADM está a ser feita em paralelo com as ações de combate ao terrorismo. Recorde-se que estas têm tido o apoio das tropas ruandesas e da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC, na sigla inglesa). 

Tratam-se de ações que têm como objetivo reequipar as FADM em meios e recursos humanos capacitados para lutarem contra todas as ações que atentam à integridade territorial e soberania nacional, continuou Nyusi. 

O Presidente da República pediu aos deslocados e à população de Cabo Delgado, em geral, para que seguissem as orientações das autoridades competentes. Só assim poderá ocorrer o regresso seguro da população às zonas de origem, realçou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

Militantes e delegados dos partidos MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique), ANC (África do Sul) e SWAPO (Namíbia) terminam neste sábado, 26…
Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin