Moçambique: Filipe Nyusi apela à resiliência no combate ao terrorismo em Cabo Delgado

Presidente Filipe Nyusi Moçambique

“As movimentações dos grupos extremistas em novos pontos de Cabo Delgado pretendem desviar os avanços das forças governamentais, que estão em direção às principais bases dos terroristas”, afirmou o presidente da República de Moçambique, Filipe Nyusi, durante as cerimónias centrais de celebração do Dia dos Heróis, neste sábado. Filipe Nyusi disse que, apesar deste movimento, vários postos avançados dos terroristas já foram atacados, assaltados e destruídos, tendo provocado a fuga de terroristas em pequenos grupos.”

Em causa estão novos ataques e movimentações registados após um período de relativa estabilidade, em Cabo Delgado. As autoridades locais acreditam que estes episódios estão ligados à perseguição imposta pelas Forças de Defesa e Segurança nos distritos de Macomia, Quissanga e Muidumbe. Segundo o chefe de Estado, as forças governamentais, com apoio do Ruanda e da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral, estão a desencadear operações imediatas que incluem a ocupação e consolidação de posições estratégicas, em Mucojo, no distrito de Macomia, e fiscalização costeira.

“As forças de defesa e segurança têm como última finalidade negar a penetração e mobilidade dos terroristas pelo mar, incluindo o seu reabastecimento através das ilhas adjacentes, tendo, nas últimas 72 horas, entrado em contacto direto com um grupo que se mantém em fuga na reta Ancuabe – Metuge”, avançou Filipe Nyusi, referindo que quer ver “esclarecida a origem e motivação” deste grupo.

Nyusi alertou também para novas tentativas de recrutamento de jovens por parte dos grupos rebeldes, episódios que estão a ser registados mais em dois distritos, nomeadamente em Memba e Eráti, na Província de Nampula. “Apesar de tudo isto, queremos apelar à nossa resiliência coletiva, com vista a suster as investidas dos terroristas. Aos jovens, apelamos para não aderirem ao recrutamento e a reportarem qualquer movimento estranho que possa condicionar a segurança das comunidades”, disse Filipe Nyusi.

Refira-se que, a movimentação dos grupos terroristas nos últimos dias também foi observada no distrito de Quissanga, perto dos campos de produção agrícola junto ao distrito de Metuge, criando pânico e levando as populações a abandonarem às suas atividades.

Aurélio Sambo – Correspondente

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *




Artigos relacionados

Portugal: Primeiro-ministro aprova Palestina como membro pleno da ONU

Portugal: Primeiro-ministro aprova Palestina como membro pleno da ONU

O primeiro-ministro de Portugal, Luís Montenegro, afirmou que vê “com bons olhos” o facto de a Palestina vir a adquirir…
Moçambique: Naparamas abatem dez terroristas em Macomia

Moçambique: Naparamas abatem dez terroristas em Macomia

A força paramilitar Naparamas anunciou, ontem, ter morto pelo menos 10 insurgentes durante uma invasão a um esconderijo do grupo,…
Cabo Verde já pagou 400 mil contos em contribuições a organizações internacionais

Cabo Verde já pagou 400 mil contos em contribuições a organizações internacionais

O ministro dos Negócios Estrangeiros de Cabo Verde, Rui Figueiredo Soares, partilhou no Parlamento que, entre 2021 e 2023, o…
Moçambique: Administração Nacional de Estradas precisa de 690 milhões de meticais para reconstruir estradas

Moçambique: Administração Nacional de Estradas precisa de 690 milhões de meticais para reconstruir estradas

Nurbina Noormahomed, delegada da Administração Nacional de Estradas (ANE), informou, esta sexta-feira, que a ANE necessita de 690 milhões de…