Moçambique: FMI aconselha consolidação orçamental e flexibilização da política monetária

Um relatório do Fundo Monetário Internacional (FMI) relativo ao programa de Facilidade de Crédito Alargado que a agência Lusa teve acesso, indica que Moçambique deve continuar a consolidação orçamental para reduzir necessidades de endividamento e flexibilizar a política monetária.

“A continuação da consolidação orçamental é importante para reduzir as necessidades de financiamento e conter as vulnerabilidades da dívida pública. Com expectativas de inflação bem ancoradas, consolidação fiscal em curso e o fraco crescimento do setor não mineiro, uma flexibilização gradual da política monetária é justificada”, lê-se no relatório do Fundo.

O FMI recomenda ainda que se continue a desenvolver “esforços sustentados para fortalecer as instituições e a governação”, e assim “limitar as vulnerabilidades à corrupção e promover o desenvolvimento do setor privado”.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *




Artigos relacionados

Rússia considera ilegais novas sanções dos EUA e Reino Unido

Rússia considera ilegais novas sanções dos EUA e Reino Unido

O Kremlin considera “completamente ilegais” as novas sanções impostas pelos Estados Unidos da América (EUA) e pelo Reino Unido à…
Angola: UNITA diz que manifestações de rua vão regressar

Angola: UNITA diz que manifestações de rua vão regressar

O deputado Nelito Ekuikui, líder da JURA (braço juvenil da UNITA), considera que o  partido deve liderar novas manifestações de…
Moçambique: José Manteigas diz que Venâncio Mondlane não foi excluído do conselho nacional da Renamo

Moçambique: José Manteigas diz que Venâncio Mondlane não foi excluído do conselho nacional da Renamo

O porta-voz da Renamo, José Manteigas, esclareceu, este domingo, que o deputado Venâncio Mondlane não foi afastado do partido, apenas…
Moçambique: Momade chama "Judas" a Mondlane

Moçambique: Momade chama "Judas" a Mondlane

O líder da Renamo, Ossufo Momade, afirmou que foi um “membro Judas” que se queixou aos tribunais e à comunicação…