Moçambique: Frelimo pede união para o bem do povo

O secretário-geral da Frelimo, Roque Silva, afirmou que devem ser unidos esforços para o bem de Moçambique. Tal tem de ser trabalhado pelos vários segmentos da sociedade, incluindo partidos políticos. 

Este apelo foi feito no sábado, 14 de novembro, na cidade da Beira, durante uma conferência de imprensa que marcou o fim da visita de trabalho de três dias do político à província de Sofala. 

Roque Silva começou por lembrar que a formação política ganhou as últimas eleições gerais. No entanto, acrescentou, isso não significa que os outros partidos políticos não contribuam para que sejam resolvidos os problemas do país. 

“A emoção da vitória eleitoral deve ser colocada de lado e concentrarmos a nossa atenção numa participação ativa como partido, sobretudo na sensibilização de todos os segmentos da sociedade, no sentido de compreenderem que as nossas promessas eleitorais requerem a participação de todos” para a sua materialização, expôs ainda. 

O representante da Frelimo considera que “as pessoas precisam perceber” que quando se “coloca a agricultura no topo das prioridades não significa que o Governo vai fazer machamba para cada um de nós 

O Governo vai criar mecanismos de facilitação de acesso à tecnologia, ao equipamento agrícola e financiamento”, mencionou também.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

UE sofre mais custos energéticos com sanções à Rússia

UE sofre mais custos energéticos com sanções à Rússia

A Comissão Europeia assumiu nesta quarta-feira, 02 de março, que as sanções da União Europeia (UE) à Rússia vão ter “custos…
EUA querem Rússia fora do Conselho dos Direitos Humanos

EUA querem Rússia fora do Conselho dos Direitos Humanos

Os Estados Unidos da América (EUA) sugerem que a Rússia seja excluída do Conselho dos Direitos Humanos. A proposta foi…
Rússia diz que guerra na Ucrânia não afeta relações com Moçambique

Rússia diz que guerra na Ucrânia não afeta relações com Moçambique

O ministro conselheiro da Rússia em Moçambique, Dimitri Sorokin, garantiu que a guerra na Ucrânia não afeta as relações de…
Descendente de ucranianos, empresário brasileiro lamenta o conflito e diz já sentir impacto nos negócios

Descendente de ucranianos, empresário brasileiro lamenta o conflito e diz já sentir impacto nos negócios

Igor Mazepa Baran tem 57 anos de idade e vive na cidade de Curitiba, no Brasil. É brasileiro com descendência…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin