Especial COVID-19 | Moçambique

Moçambique: Frelimo reprova sanções aplicadas ao povo

Apoiantes da Frelimo

A Frelimo defendeu que sancionar não é o único caminho para consciencializar o povo moçambicano em relação à Covid-19. Como tal, decidiu iniciar uma campanha de sensibilização sobre a importância da prevenção do novo coronavírus. 

O Bairro 25 de Junho, na cidade de Maputo, foi o ponto de partida dos encontros que o partido no poder quer manter com todos os residentes da capital do país. Esta iniciativa deverá abranger 64 bairros da cidade de Maputo. 

Na reunião que manteve, em separado, com residentes deste bairro, membros da Associação dos Médicos Tradicionais e comités locais de saúde, o primeiro secretário da Frelimo, Razaque Manhique, declarou que “não são todas as pessoas que têm acesso à informação”. Como tal, acrescentou, é necessário continuar a sensibilizar. 

“Precisamos de continuar a falar com a população e achamos que, pouco a pouco, as pessoas vão percebendo”, partilhou. 

Acreditamos que em alguns casos é mesmo por desconhecimento, não é na sua essência por falta de responsabilidade”, referiu ainda. 

O político defendeu igualmente que as pessoas devem tomar com seriedade o perigo que a Covid-19 representa, tendo em conta o número de infetados cada vez crescente e as mortes por causa desta doença. 

“O apelo é no sentido de que as pessoas continuem a desenvolver as suas atividades não estando próximas. As pessoas não estão a perceber o que é isso de estabelecer o distanciamento. Distanciamento é, por outras palavras, não estarem próximas. Não ficarem perto-perto”concluiu.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo