Moçambique: Governo quer usar 62% de energias renováveis até 2030

O primeiro-ministro moçambicano, Carlos Agostinho do Rosário, afirmou que o país quer usar 62% de energias renováveis até 2030. O compromisso foi assumido nesta terça-feira, 02 de novembro, no discurso realizado na Cimeira dos líderes mundiais no quadro da Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP-26). 

“Constitui prioridade para Moçambique a implementação de um programa de transição energética assente numa matriz diversificada, com fontes mais limpas e amigas do ambiente, que estão em consonância com os programas de desenvolvimento do nosso país”, declarou o governante, citado pelo jornal “O País”. 

As apostas indicadas foram as energias hidroelétrica, solar e eólica. No entanto, Agostinho do Rosário realçou que deixar de produzir energia com base em fontes fósseis tem custos e, como tal, trata-se de um processo que necessitará de ser efetuado de forma faseada. 

“Moçambique defende uma transição energética para energias mais limpas e amigas do ambiente que seja gradual e faseada, de modo a minimizar o impacto no processo de desenvolvimento económico do nosso país”, explicou. 

Segundo o primeiro-ministro, Moçambique pretende fazer o processo de transição energética através do gás natural, apesar de este não ser considerado uma energia amiga do ambiente. “Moçambique se propõe a utilizar o gás natural como energia de transição para fontes mais limpas”, partilhou, de maneira a que sejam alcançados os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

Militantes e delegados dos partidos MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique), ANC (África do Sul) e SWAPO (Namíbia) terminam neste sábado, 26…
Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin