Moçambique: Governo reconhece dificuldades financeiras do povo

O primeiro-ministro de Moçambique, Carlos Agostinho do Rosário, afirmou que o Governo reconhece que a subida do preço dos combustíveis está a prejudicar os cidadãos. 

“Reconhecemos que a subida dos preços dos combustíveis no nosso país tem um impacto nas famílias moçambicanas e na nossa economia em geral”, declarou, citado pela “Carta de Moçambique”. 

A afirmação foi feita durante a sessão de esclarecimentos do Governo, na Assembleia da República. No entanto, o governante explicou que o aumento dos preços no país deveu-se à variação dos preços do barril de petróleo no mercado internacional. 

Isto significa que, continuou, os países importadores são obrigados a reajustar os preços dos combustíveis a nível interno, como é o caso de Moçambique. 

“A atual subida dos preços dos combustíveis nos mercados internacionais resulta, de entre outros fatores, da crescente procura destes produtos, como consequência da retoma da atividade socioeconómica mundial após o alívio das medidas restritivas de prevenção e combate à Covid-19, que não foi acompanhada de um aumento dos níveis de produção de combustíveis pelos países produtores”, concluiu. 

Agostinho do Rosário lembrou que o Governo continua a implementar diferentes medidas para garantir a proteção do poder de compra das famílias moçambicanas. Uma das medidas consiste em manter preços especiais de combustíveis para estimular a atividade agrícola e pesqueira, o que irá contribuir para a maior disponibilidade de alimentos no mercado nacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

Militantes e delegados dos partidos MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique), ANC (África do Sul) e SWAPO (Namíbia) terminam neste sábado, 26…
Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin