Moçambique: Grupo armado mata cidadão no Niassa

Um grupo de homens armados atacou uma viatura e matou uma pessoa no distrito de Mauá, localizado na província do Niassa. O incidente foi registado na passada sexta-feira, 28 de janeiro. 

Segundo a “Carta de Moçambique”, a viatura atacada tratava-se de um transporte semicolectivo, que transportava 17 passageiros. Desses 17, um morreu, ao ter sido alvejado na cabeça e no braço direito. Terá sido o motorista. 

Quando o veículo ficou imobilizado no local onde o motorista foi embater após ter sido baleado, os passageiros fugiram para dentro da mata. Os seus pertences ficaram no interior do transporte, à mercê dos criminosos. 

Alguns membros do grupo armado terão sido depois encontrados, estando espalhados no local do incidente. De acordo com a Polícia da República de Moçambique, são bandidos comuns e não terroristas relacionados com as recentes invasões ocorridas no Niassa.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *




Artigos relacionados

Brasil: Plano de segurança para a Amazónia vai ter investimento de 2 biliões de reais

Brasil: Plano de segurança para a Amazónia vai ter investimento de 2 biliões de reais

O secretário executivo do Ministério da Justiça e Segurança Pública, Ricardo Capelli, anunciou na passada segunda-feira, que o governo federal…
Ucrânia nomeia três vice-ministros da Defesa

Ucrânia nomeia três vice-ministros da Defesa

O ministro da Defesa da Ucrânia, Rustem Umerov, anunciou nesta quarta-feira, 27 de setembro, as escolhas dos seus vice-ministros. As…
Angola: Governo quer uniformizar salários da Administração Pública

Angola: Governo quer uniformizar salários da Administração Pública

A ministra da Administração Pública, Trabalho e Segurança Social, Teresa Dias, anunciou, após a reunião da Comissão Económica do Conselho…
Afeganistão: Talibãs desvalorizam proibições que afetam as mulheres

Afeganistão: Talibãs desvalorizam proibições que afetam as mulheres

O principal porta-voz do Governo talibã no Afeganistão, Zabiullah Mujahid, criticou a intervenção da diretora executiva da ONU Mulheres, Sima…