Moçambique: Idosos excluídos de recenseamento eleitoral devido a câmaras

O Consórcio Eleitoral Mais Integridade informou que houve casos de exclusão de idosos durante a primeira semana do recenseamento eleitoral em Moçambique. O motivo ter-se-á devido ao não reconhecimento facial pelas câmaras. 

A organização tem 68 observadores e está no terreno desde o dia 20 de abril, tendo já visitado 474 postos de recenseamento em 27 municípios, o que indica uma cobertura de 11%. 

Durante essas visitas, o Consórcio Eleitoral Mais Integridade verificou que na Ilha de Moçambique, por exemplo, pelo menos quatro postos registaram estes casos de não reconhecimento facial de idosos num só dia. 

No mesmo dia, mais três casos foram reportados pelo Boletim sobre o Processo Político em Moçambique na nova vila municipal da Matola Rio, na província de Maputo. O mesmo aconteceu na cidade de Xai-Xai, em Gaza, onde também as máquinas não reconheceram as impressões digitais dos idosos. 

Têm sido registados alguns ilícitos eleitorais desde que o processo de recenseamento começou.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *




Artigos relacionados

Angola coloca sustentabilidade em risco se usar reservas internacionais

Angola coloca sustentabilidade em risco se usar reservas internacionais

O ministro de Estado para a Coordenação Económica de Angola, José de Lima Massano, partilhou que o país pode colocar…
Guiné-Bissau: DSP exige a verdade sobre tiroteios e pagamentos de empresários

Guiné-Bissau: DSP exige a verdade sobre tiroteios e pagamentos de empresários

O líder da Assembleia Nacional Popular (ANP), Domingos Simões Pereira (DSP), quer que seja esclarecida “toda a verdade em relação…
Cabo Verde recebe 300 milhões de euros do FSA para projetos

Cabo Verde recebe 300 milhões de euros do FSA para projetos

A secretária de Estado do Fomento Empresarial de Cabo Verde, Adalgisa Vaz, anunciou que o Fundo de Solidariedade Africano (FSA)…
Timor-Leste: FMI prevê abrandamento do crescimento para 1,5%

Timor-Leste: FMI prevê abrandamento do crescimento para 1,5%

O Fundo Monetário Internacional (FMI) divulgou que o crescimento económico em Timor-Leste deverá abrandar para 1,5% em 2023. A informação…