Moçambique: INGD alerta para risco de inundações e cheias

A presidente do Instituto Nacional de Gestão e Redução do Risco de Desastres (INGD) Luísa Meque, apelou às comunidades que residem nas zonas baixas de Moçambique para que não ignorassem as informações relacionadas com a ocorrência das inundações na presente época chuvosa. 

Segundo a “Rádio Moçambique”, Meque disse que se tratam de informações que devem ser cumpridas por todos. O objetivo das mesmas é evitar a perda de vidas humanas e os danos materiais causados pelas cheias. 

O aviso foi feito durante a monitoria do impacto da subida do caudal do rio Incomáti, nos distritos de Magude e Manhiça, onde existe o registo de alagamento de extensas áreas de cultivo e o agravamento da intransitabilidade em algumas localidades. 

A representante do INGD passou ainda pelos distritos de Boane e Matola, tendo sido essa a última etapa da sua visita de trabalho à província de Maputo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Presidente da Rússia pede a Exército ucraniano para tomar o poder

Presidente da Rússia pede a Exército ucraniano para tomar o poder

O Presidente russo, Vladimir Putin, apelou ao Exército ucraniano para que retirasse o apoio ao Governo ucraniano, o que significa…
Ucrânia confirma ataques da Rússia a creches e orfanatos

Ucrânia confirma ataques da Rússia a creches e orfanatos

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Ucrânia, Dmytro Kuleba, confirmou os relatos de ataques e bombardeamentos a creches e orfanatos…
Rússia prende mais de 1.800 manifestantes que são contra a guerra

Rússia prende mais de 1.800 manifestantes que são contra a guerra

As autoridades russas detiveram mais de 1.800 manifestantes que se opuseram à invasão à Ucrânia.  “Nós estamos preocupados com as…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin