Moçambique

Moçambique: Junta Militar da Renamo assume autoria de ataques em Sofala

O dirigente da autoproclamada Junta Militar da Renamo, Mariano Nhongo, assumiu a autoria dos três ataques ocorridos na semana passada na província central de Sofala. Segundo o próprio, os ataques tiveram como objetivo travar as ações bárbaras das tropas governamentais contra civis.

Ocorreram três ataques armados na quinta e sexta-feira da semana passada ao longo da Estrada Nacional Nº1 na região fronteiriça de Pungué, entre distritos de Gorongosa e Nhamatanda. Uma semana antes aconteceu o mesmo contra o posto policial da localidade de Grudja, distrito de Buzi, província de Sofala, no centro de Moçambique.

O ataque dessa quinta-feira, 12 de março, teve como alvo um autocarro com mais de 50 passageiros que saía de Maputo com destino à cidade de Quelimane, província central da Zambézia.

Nenhum dos ataques foi reportado pelas autoridades, mas Nhongo, apesar de não assumir claramente a autoria dos ataques, afirmou que as ações visam travar desmandos perpetrados pelas Forças de Defesa e Segurança (FDS) na zonas rurais do país.

Entretanto, foram divulgados relatos nesta segunda-feira, dia 16, onde é referido que dois camiões de mercadorias foram atacados na mesma região. Uma adolescente ficou ferida, mas já recebe cuidados intensivos no hospital provincial de Manica.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo