Moçambique

Moçambique: Mais co-réus em liberdade no caso dívidas não declaradas

Saíram em liberdade mais cinco co-réus do chamado caso das dívidas não declaradas, através do pagamento de caução num valor cumulativo de 11.131.000 meticais (140 mil euros). 

Trata-se dos co-réus Manuel Renato Matusse, conselheiro do ex-Presidente da República de Moçambique, Armando Guebuza, que pagou 6.1 milhões; Maria Inês Moiane, secretária do antigo chefe de Estado, que pagou três milhões; Khessaujee Pulchand (1.2 milhões), Sérgio Namburete (522 mil) e Zulficar Ali Esmail Ahmad (309 mil meticais). 

Fabião Mabunda ainda está por sair em liberdade, tendo de, para isso, pagar 10.1 milhões de meticais. 

Esse grupo junta-se a um primeiro constituído por Crimildo ManjateNaimo QuimbineMbanda Henning, Sidónio Sitoe e Simione Mahumana, que saiu em liberdade por Termo de Identidade e Residência (TIR), devendo aguardar julgamento em casa. 

De acordo com o acórdão de 09 de março, em sede do Processo n°. 160/2020, por decisão dos Juízes da Secção Criminaldo Tribunal Supremo, a liberdade provisória concedida, quer mediante caução, quer mediante Termo de Identidade e Residência, está sujeita a apresentar-se perante o tribunal da causa às segundas-feiras, pelas 09:00 horas. 

Mantém-se em prisão o grupo de co-réus constituído por Bruno Tandane Langa, Armando Ndambi Guebuza, Gregório Leão, Ângela Leão, Cipriano Mutota, Teófilo Nhangumele e António Carlos do Rosário.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo