Moçambique: Mais de cinco mil funcionários públicos afetados pelo terrorismo

A ministra da Administração Estatal e Função Pública de Moçambique, Ana Comoana, partilhou que cerca de cinco mil funcionários públicos foram afetados pelas ações terroristas na província de Cabo Delgado. Mais de 50% destes deslocados são professores, seguidos de agentes da saúde e diferentes serviços das sedes distritais. 

A informação foi avançada nesta segunda-feira, 01 de novembro, depois de Comoana ter sido ouvida pela Comissão de Petições, Queixas e Reclamações da Assembleia da República. 

De acordo com o jornal “O País”, a ministra disse na ocasião que o terrorismo causou grandes prejuízos e desorganização no sistema. No entanto, acrescentou, tudo está a ser feito para garantir o normal funcionamento dos serviços públicos nas zonas afetadas pelas invasões armadas. 

“Antes do retorno às zonas de origem, o que temos estado a acautelar é que o funcionário se apresente às autoridades mais próximas para a sua reintegração ou pelo menos ocupação. Este é o trabalho feito a nível dos trabalhadores da saúde, educação e outros dos serviços afins”, declarou. 

Estas ações têm começado a ser implementadas desde que as tropas moçambicanas, ruandesas e da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC, na sigla inglesa) começaram a combater com sucesso os insurgentes. O Plano de Reconstrução de Cabo Delgado tem robustecido a reabilitação e reconstrução da província em questão. 

“Temos muito bem indicadas neste plano as ações que têm a ver com a reabilitação e reconstrução dos diferentes edifícios, para que os serviços públicos possam retomar. Mas, antes disso, nós providenciamos equipamentos, como tendas, edifícios móveis pré-fabricados, entre outras condições, onde irão funcionar os serviços”, avançou. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

Militantes e delegados dos partidos MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique), ANC (África do Sul) e SWAPO (Namíbia) terminam neste sábado, 26…
Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin