Moçambique: MDM volta a pedir redução do IVA às gasolineiras

O Movimento Democrático de Moçambique (MDM) voltou a defender a necessidade da redução do Imposto sobre o Valor Acrescentado (IVA) às gasolineiras, de 17% para 12%, de maneira a que os moçambicanos consigam lidar com a subida do preço dos combustíveis. 

O partido da oposição convocou a imprensa nesta segunda-feira, 04 de julho, para afirmar que o recente agravamento dos preços é insustentável para os cidadãos. 

“Não se pode, no mesmo produto, em várias operações financeiras, cobrar IVA de 17%. Esta cascata de impostos deve ser eliminada, só assim é que se pode garantir que as famílias moçambicanas possam sobreviver”, declarou o líder do MDM, Lutero Simango, citado pelo jornal “O País”. 

Neste sentido, prosseguiu, “a nossa proposta mantém-se, o preço do IVA sobre os combustíveis deve ser reduzido até 12%”.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *




Artigos relacionados

UE doa 50 milhões de euros à ONU para refugiados palestinianos

UE doa 50 milhões de euros à ONU para refugiados palestinianos

A União Europeia (UE) anunciou o envio da próxima parcela de 50 milhões de euros para a Agência das Nações…
Angola: Cinco bailarinos cabo-verdianos participam na Mostra de Artistas – PROCULTURA

Angola: Cinco bailarinos cabo-verdianos participam na Mostra de Artistas – PROCULTURA

Os bailarinos Mano Preto, Rosy Timas, Elisabete Fernandes, Djamilson Barreto e Djam Neguin estão selecionados para participar no “Concurso para…
Reino Unido vai reabrir embaixada em Timor-Leste

Reino Unido vai reabrir embaixada em Timor-Leste

A ministra de Estado do Reino Unido para o Indo-Pacífico, Anne Marie-Trevelyan, anunciou nesta sexta-feira, 01 de março, a reabertura…
Angola: Aprovada execução trimestral do OGE 2023 sem apoio da UNITA

Angola: Aprovada execução trimestral do OGE 2023 sem apoio da UNITA

O relatório de execução orçamental do terceiro trimestre de 2023 foi aprovado no Parlamento angolano através de maioria parlamentar. Os…