Moçambique: Nangade volta a ser atacado por terroristas

Um grupo armado atacou novamente a aldeia Limualamuala, localizada a oito quilómetros da sede do distrito de Nangade, a norte da província de Cabo Delgado. O incidente foi registado no domingo, 23 de janeiro, partilha a “Carta de Moçambique”.

Segundo fontes locais, três pessoas que estavam nas suas casas morreram por terem sido decapitadas pelos invasores. Os criminosos não foram perseguidos e a população que ainda não tinha deixado a aldeia dirigiu-se à vila sede de Nangade.

Este e outro ataque ocorreram na mesma aldeia em menos de uma semana. 

Entretanto, nesta segunda-feira, dia 24, as forças tanzanianas integradas na missão militar da SADC (SAMIM) dispararam a partir do seu quartel. As forças moçambicanas e locais dispararam igualmente para o ar, a partir das suas posições.

As fontes locais informaram que os disparos colocaram em pânico toda a vila sede e obrigaram as pessoas a refugiar-se em debandada para as matas. A população retomou a vida normal pouco depois, quando se apercebeu que tinha sido um falso alarme.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Presidente da Rússia pede a Exército ucraniano para tomar o poder

Presidente da Rússia pede a Exército ucraniano para tomar o poder

O Presidente russo, Vladimir Putin, apelou ao Exército ucraniano para que retirasse o apoio ao Governo ucraniano, o que significa…
Ucrânia confirma ataques da Rússia a creches e orfanatos

Ucrânia confirma ataques da Rússia a creches e orfanatos

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Ucrânia, Dmytro Kuleba, confirmou os relatos de ataques e bombardeamentos a creches e orfanatos…
Rússia prende mais de 1.800 manifestantes que são contra a guerra

Rússia prende mais de 1.800 manifestantes que são contra a guerra

As autoridades russas detiveram mais de 1.800 manifestantes que se opuseram à invasão à Ucrânia.  “Nós estamos preocupados com as…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin