Moçambique: Nysui exige melhorias no combate aos insurgentes

O Presidente moçambicano, Filipe Nyusi, ordenou às Forças de Defesa Nacional para que atuassem sem contemplação no combate aos insurgentes e à autoproclamada Junta Militar da Renamo. Recorde-se que estes têm invadido frequentemente as províncias de Cabo Delgado, Manica e Sofala. 

As declarações do chefe de Estado foram feitas na passada sexta-feira, 13 de novembro, na Escola de Sargentos Alberto Joaquim Chipande, no distrito de Boanesituado na província de Maputo. 

O evento está relacionado com a cerimónia de encerramento do 11.º Curso de Formação de Sargentos e do 2.º Curso Complementar de Formação de Sargentos do Quadro Permanente. 

Nyusi aproveitou a ocasião para incentivar então a direção da escola a melhorar as técnicas de formação. Assim tornar-se-ia mais fácil responder aos atuais níveis de atuação dos criminosos nas regiões norte e centro do país, explicou. 

“A situação exige de vós, como guardiões e defensores da nação e do país, o aprimoramento da noção e da missão para continuarmos firmes nos desafios que nos colocam. Esta cerimónia marca um fim de uma etapa da vossa formação, abrindo consequentemente uma nova página para a vossa vida profissional”partilhou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

UE sofre mais custos energéticos com sanções à Rússia

UE sofre mais custos energéticos com sanções à Rússia

A Comissão Europeia assumiu nesta quarta-feira, 02 de março, que as sanções da União Europeia (UE) à Rússia vão ter “custos…
EUA querem Rússia fora do Conselho dos Direitos Humanos

EUA querem Rússia fora do Conselho dos Direitos Humanos

Os Estados Unidos da América (EUA) sugerem que a Rússia seja excluída do Conselho dos Direitos Humanos. A proposta foi…
Rússia diz que guerra na Ucrânia não afeta relações com Moçambique

Rússia diz que guerra na Ucrânia não afeta relações com Moçambique

O ministro conselheiro da Rússia em Moçambique, Dimitri Sorokin, garantiu que a guerra na Ucrânia não afeta as relações de…
Descendente de ucranianos, empresário brasileiro lamenta o conflito e diz já sentir impacto nos negócios

Descendente de ucranianos, empresário brasileiro lamenta o conflito e diz já sentir impacto nos negócios

Igor Mazepa Baran tem 57 anos de idade e vive na cidade de Curitiba, no Brasil. É brasileiro com descendência…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin