Moçambique

Moçambique: Nyusi alerta que o país vai entrar em recessão

Filipe Nyusi

O Presidente moçambicano, Filipe Nyusi, afirmou que o país vai entrar em recessão devido às consequências da pandemia da Covid-19. Segundo o próprio, “ao longo do período de emergência aprendemos que temos dois grande desafios, designadamente como travar a propagação do vírus por um lado e como garantir que as medidas que tomamos não prejudiquem a nossa economia”.

“Estamos cientes da dureza que implicam algumas destas medidas que estão em implementação para contenção da propagação do coronavírus, temos consciência de que estas medidas de contenção nos fizeram rever em baixa o crescimento global da nossa economia e que implicarão uma contração da mesma que se traduzirá numa taxa negativa de menos 3,3 por cento”, expôs.

O chefe de Estado decidiu prorrogar o Estado de Emergência por mais 30 dias, com o objetivo de continuar a conter o surto do novo coronavírus. Existem, até ao momento, cerca de 233 pessoas infetadas, 82 recuperadas e duas mortes.

“É difícil o que tenho de dizer. Mas neste contexto, atentos à situação real do país e devidamente aconselhado, decidi prorrogar, pela segunda vez, o estado de emergência por mais 30 dias, até 29 de junho próximo”, comunicou à nação nesta quinta-feira, 28 de maio.

O governante justificou a medida com o aumento do número de infeções e o alastramento a todas as províncias de Moçambique, indiciando que o país está em risco iminente de passar para a transmissão comunitária.

Como tal, durante os próximos 30 dias será reforçado o controlo ao longo das fronteiras do território moçambicano, além de mantida a obrigatoriedade de quarentena de 14 dias para todos os cidadãos que regressarem do estrangeiro ou que tenham mantido contacto com pessoas infetadas, bem como o cancelamento da emissão de vistos de entrada no país e a anulação dos já emitidos, entre outras medidas.

Segundo o anúncio de Nyusi, a fiscalização do cumprimento das medidas será feita pelas autoridades policiais e pela Inspeção Nacional das Atividades Económicas.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo