Moçambique: Nyusi anuncia morte de rebeldes “destacados” em Cabo Delgado

O Presidente da República de Moçambique, Filipe Nyusi, declarou que as forças governamentais entraram em grandes combates com rebeldes na província de Cabo Delgado, tendo sido mortos “destacados quadros” do grupo armado.

O governante acrescentou que “as últimas batalhas das forças de defesa e segurança foram enormes e muito produtivas”.

“Temos informações que destacados quadros dessa força foram mortos”, indicou, mas sem avançar mais pormenores.

Estas afirmações ocorreram após um ataque contra a cidade de Macomia, que foi ocupada durante, pelo menos, três dias pelos rebeldes que dizem ser seguidores do Estado Islâmico.

Recorde-se que Cabo Delgado é alvo de constantes ataques desde outubro de 2017, já tendo os mesmos causado, no mínimo, 550 mortes, além de 200 mil pessoas afetadas, que foram obrigadas a refugiar-se em lugares mais seguros, deixando para trás as suas habitações, hortas e outros bens.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

Moçambique: Maleiane ocupa cargo de primeiro-ministro

Moçambique: Maleiane ocupa cargo de primeiro-ministro

O chefe de Estado moçambicano, Filipe Nyusi, confere posse a Adriano Maleiane nesta sexta-feira, 04 de março. O ex-ministro da…
Putin aconselha países vizinhos a não agravarem situação de guerra

Putin aconselha países vizinhos a não agravarem situação de guerra

O Presidente russo recomenda aos países vizinhos da Rússia que “não agravem a situação, não imponham limitações”. Vladimir Putin diz…
Liga dos Bombeiros Portugueses envia ambulâncias para a Ucrânia

Liga dos Bombeiros Portugueses envia ambulâncias para a Ucrânia

A Liga dos Bombeiros Portugueses anunciou nesta sexta-feira, 04 de março, que vai enviar na segunda-feira para a Ucrânia oito…
Primeiro-ministro português efectua visita de 48 horas à Guiné-Bissau

Primeiro-ministro português efectua visita de 48 horas à Guiné-Bissau

A Guiné-Bissau recebe este sábado 05 Março a visita primeiro-ministro português, António Costa, que permanecerá no país 48 horas. Segundo…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin