Moçambique: Nyusi anuncia seis membros de honra da Frelimo

O reeleito líder da Frelimo, Filipe Nyusi, proclamou seis membros de honra do partido nesta segunda-feira, 26 de setembro. Segundo o dirigente, a proclamação deve-se ao contributo na criação da formação política e na Luta de Libertação Nacional. 

Os primeiros a ocupar a lista dos membros do Comité Central da Frelimo são Feliciano Gundana, Lopes Tembe, João Mumguambe e os antigos secretários-gerais Manuel Tomé, Filipe Paúnde e Eliseu Machava. O anúncio foi feito durante o discurso de Nyusi no XII Congresso da organização política. 

“A Frelimo, enquanto partido político sexagenário, tem vindo a adotar políticas que valorizam e reconhecem os feitos dos seus membros e quadros que deram o seu contributo e emprestaram os seus saberes, conhecimento e experiência ao partido”, afirmou, citado pelo jornal “O País”. 

Os membros de honra são indicados presidente do partido, sem passarem por votação. Devem ainda ser eleitos os restantes 104 membros dos órgãos centrais.

Deixe uma resposta




Artigos relacionados

Moçambique: FMI prevê elevado crescimento do crédito à economia

Moçambique: FMI prevê elevado crescimento do crédito à economia

O Fundo Monetário Internacional (FMI) estima um crescimento considerável do crédito à economia em 2023 para Moçambique.  Se isso se…
Angola: Governo entrega proposta do OGE 2023 até 15 de dezembro

Angola: Governo entrega proposta do OGE 2023 até 15 de dezembro

O Governo angolano assegurou nesta quinta-feira, 24 de novembro, que vai entregar a proposta do Orçamento Geral do Estado (OGE)…
Cabo Verde regista três casos da sub-linhagem da variante Ómicron “BQ.1.1”

Cabo Verde regista três casos da sub-linhagem da variante Ómicron “BQ.1.1”

Segundo a Ministra da Saúde de Cabo Verde, Filomena Gonçalves, desde o início de novembro houve um pequeno aumento dos…
Portugal reconhece qualificações académicas de 100 refugiados ucranianos

Portugal reconhece qualificações académicas de 100 refugiados ucranianos

A Direção-Geral do Ensino Superior (DGES) de Portugal já reconheceu as qualificações académicas de cerca de 100 cidadãos ucranianos desde…