Moçambique: Nyusi aposta no turismo durante campanha eleitoral

O candidato presidencial da Frelimo, Filipe Nyusi, continua a apostar fortemente no turismo durante a campanha eleitoral, com vista ao sufrágio de 15 de outubro.

Neste quinquénio de governação do também Presidente da República, que está quase a terminar, o setor do turismo foi uma das quartas áreas definidas pelo Governo como prioritárias para o desenvolvimento do país, a par da Agricultura, Energia e Infraestruturas.

Caso realize o próximo mandato, o político propõe manter o turismo como prioridade, sendo esse o tema central dos comícios que dirigiu neste domingo, 29 de setembro, em Mapinhane, no distrito de Vilanculos, em Massinga e na cidade de Inhambane. A província de Inhambane é uma das que mais têm um grande potencial turístico no país, sendo necessário desenvolvê-lo e contribuir assim para a economia nacional, acrescentou.

Nyusi prometeu ainda a construção de hospitais, considerando que os locais turísticos devem ter resposta rápida para uma emergência médica, além de ser importante reforçar a segurança destes locais porque um país instável não recebe turistas, sublinhou.

Referiu também, entre outros setores, que é necessário dinamizar a indústria cultural e criativa para que este possa ser um dos motores de atração de turistas, criando assim mais emprego para os artistas nacionais, através da venda dos produtos dos mesmos aos turistas.

O candidato do partido no poder mencionou igualmente a oportunidade de as comunidades garantirem renda através do turismo comunitário, em que famílias podem juntar-se para criarem um estabelecimento hoteleiro de pequena dimensão e hospedarem assim turistas, gerando renda para as suas famílias.

Disse ainda ser essencial a liberalização do espaço aéreo para permitir que mais companhias possam voar em Moçambique e assim reduzir o custo de passagens aéreas domésticas, tendo prometido que vai continuar a dialogar com as empresas do ramo para, se possível, reduzir outras taxas para incentivar ainda mais investimentos no turismo.

Antes de chegar a Inhambane, Filipe Nyusi trabalhou nos distritos de Machaze, Mossurize, Gondola, Vanduzi e Sussundenga, na província de Manica.

Deixe uma resposta




Artigos relacionados

Cabo Verde: Primeiro-ministro comenta situação de migrantes clandestinos

Cabo Verde: Primeiro-ministro comenta situação de migrantes clandestinos

O primeiro-ministro de Cabo Verde, Ulisses Correia e Silva, assegurou nesta segunda-feira, 16 de janeiro, que o Governo está a…
Brasil: BNDES elegeu novos diretores para o Conselho de Administração

Brasil: BNDES elegeu novos diretores para o Conselho de Administração

O Conselho de Administração do Banco Nacional de Desenvolvimento Económico e Social (BNDES) elegeu como novos diretores, no último dia…
Moçambique: PR realça "esforços" para pacificação no mandato

Moçambique: PR realça "esforços" para pacificação no mandato

O Presidente da República de Moçambique, Filipe Nyusi, salientou os “esforços” realizados para a pacificação como um dos principais marcos…
Moçambique: MISA repudia agressão da Polícia a jornalista da Rádio Comunitária Thumbine na Zambézia

Moçambique: MISA repudia agressão da Polícia a jornalista da Rádio Comunitária Thumbine na Zambézia

O Instituto de proteção de jornalistas na África Austral, em Moçambique, MISA, emitiu um comunicado está terça-feira (17), repudiando com…