Moçambique: Nyusi dá ordens às FDS sobre novos ataques

O chefe de Estado moçambicano, Filipe Nyusi, deu ordem aos comandantes de diferentes ramos das Forças de Defesa e Segurança (FDS) estacionadas na sede distrital de Palma, na província de Cabo Delgado, para que não permitissem outros ataques ou tentativas de ataque dos terroristas à vila.

Segundo o “Notícias Online”, as ordens foram dadas durante uma parada militar. Nyusi fê-lo na qualidade de Comandante-Chefe das FDS, num discurso perante o efetivo militar em Mecula, província do Niassa.

O governante realçou que os soldados que estão em Palma são bravos, corajosos e bons. “Se há, eventualmente, maus soldados, é porque o mau é o seu comandante”, realçou.

Foi deixado o conselho de que os soldados deveriam manter-se firmes para não permitirem a entrada do inimigo, uma vez que existe o reforço de jovens bem treinados e dos militares ruandeses.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Presidente da Rússia pede a Exército ucraniano para tomar o poder

Presidente da Rússia pede a Exército ucraniano para tomar o poder

O Presidente russo, Vladimir Putin, apelou ao Exército ucraniano para que retirasse o apoio ao Governo ucraniano, o que significa…
Ucrânia confirma ataques da Rússia a creches e orfanatos

Ucrânia confirma ataques da Rússia a creches e orfanatos

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Ucrânia, Dmytro Kuleba, confirmou os relatos de ataques e bombardeamentos a creches e orfanatos…
Rússia prende mais de 1.800 manifestantes que são contra a guerra

Rússia prende mais de 1.800 manifestantes que são contra a guerra

As autoridades russas detiveram mais de 1.800 manifestantes que se opuseram à invasão à Ucrânia.  “Nós estamos preocupados com as…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin