Moçambique: Nyusi diz que ataques no Niassa devem-se à pressão das FDS

O chefe de Estado moçambicano, Filipe Nyusi, declarou no seu Informe sobre o Estado Geral da Nação, proferido nesta quinta-feira, 16 de dezembro, que os ataques ocorridos na província de Niassa são frutos da pressão exercida pelas Forças de Defesa e Segurança (FDS) e pelas tropas do Ruanda e da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC, na sigla inglesa) na província de Cabo Delgado. 

Também de acordo com o Presidente da República, os ataques noticiados na maior província do país não surpreenderam o Governo, uma vez que as FDS têm monitorado o movimento dos invasores. 

“Já há muito que as FDS controlavam o movimento desses homens, como não só para essa direção. Só para ver, no dia 07 de dezembro foram neutralizados dois homens que saíam de Cabo Delgado para Niassa. No dia seguinte, mais quatro na zona de Mecula, já com catanas, enxadas e etecetera”, partilhou. 

Nyusi acrescentou que cerca de 200 terroristas foram abatidos em combate, incluindo alguns dos principais líderes militares e ideológicos do grupo. Foi igualmente reforçada a segurança em zonas anteriormente críticas, como os distritos de Macomia, Mocímboa da Praia, Muidumbe e Palma. 

Para o governante, “o que estamos a enfrentar é banditismo puro, movido pela cobiça alheia contra uma nação que está prestes a dar um salto qualitativo e quantitativo”

No entanto, apelou à calma face a focos de expansão da ação de grupos armados, tendo pedido aos cidadãos que não entrassem em pânico. “Há vezes em que prefiro o apelo ao não pânico. Quando há uma situação, prefiro enfrentar e não agitar”, concluiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Presidente da Rússia pede a Exército ucraniano para tomar o poder

Presidente da Rússia pede a Exército ucraniano para tomar o poder

O Presidente russo, Vladimir Putin, apelou ao Exército ucraniano para que retirasse o apoio ao Governo ucraniano, o que significa…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin