Moçambique: Nyusi diz que desarmamento da Renamo vai ser concluído em 2021

Presidente moçambicano Filipe Nyusi

O Presidente da República de Moçambique, Filipe Nyusi, aproveitou a celebração do 45.º aniversário da Independência Nacional, ocorrida em 1975, para declarar que o processo de Desarmamento, Desmobilização e Reintegração (DDR) dos cinco mil guerrilheiros da Renamo vai ser concluído em junho de 2021.

Esta informação surge após a Comunidade Internacional, que assiste ao processo de pacificação, ter anunciado o encerramento da primeira base da Renamo, localizada na província de Sofala.

Segundo o chefe de Estado, pouco mais de 300 guerrilheiros da Renamo foram já desmobilizados desde que o DDR foi retomado. Os visados entregaram as suas respetivas armas e receberam roupa, material de construção e valores monetários que variam consoante a patente de cada um.

“É esperança de todos os moçambicanos que o processo decorra num ambiente de muita honestidade, confiança, seriedade e celeridade”, disse.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *




Artigos relacionados

Angola: Vice-Presidente recebe líder da OEACP–UE

Angola: Vice-Presidente recebe líder da OEACP–UE

A Vice-Presidente da República de Angola, Esperança da Costa, recebeu em audiência a líder da Assembleia Parlamentar da Organização dos…
Guiné-Bissau: Nuno Nabiam demite-se e qualifica Sissoco de “senhor absoluto”

Guiné-Bissau: Nuno Nabiam demite-se e qualifica Sissoco de “senhor absoluto”

O antigo Primeiro-ministro e conselheiro especial do Presidente da República, Nuno Gomes Nabiam demitiu-se das funções alegando a “falta de…
Guiné-Bissau: Venda ilícita de passaportes movimentou em dois anos 1.8 biliões de Fcfa

Guiné-Bissau: Venda ilícita de passaportes movimentou em dois anos 1.8 biliões de Fcfa

O Ministério do Interior da Guiné-Bissau informou esta segunda-feira, 19 de Setembro, ter detido 41 indivíduos de nacionalidade camaronesa, assim…
Angola: UE vai financiar novos projetos avaliados em 90 milhões de euros

Angola: UE vai financiar novos projetos avaliados em 90 milhões de euros

A União Europeia (UE) vai financiar, com 90 milhões de euros, quatro novos projetos, em Angola. O montante vai ser…