Moçambique: Nyusi quer país livre de terrorismo, pobreza e Covid-19

O Presidente moçambicano, Filipe Nyusi, declarou em um evento da Organização das Nações Unidas (ONU) que Moçambique quer livrar-se da pobreza, da discriminação, do terrorismo e de impactos negativos da Covid-19, além de pretender ser resiliente às mudanças climáticas. 

“Pretendemos alcançar um país livre da pobreza, das desigualdades, da discriminação, resiliente às mudanças climáticas e livre de terrorismo e do impacto negativo da Covid-19”, afirmou nesta segunda-feira, 20 de setembro, através de uma mensagem de vídeo. 

O governante foi um dos participantes do grupo de chefes de Estados africanos no evento virtual, tendo este sido convocado pelo secretário-geral da ONU, António Guterres, sobre os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). 

Apesar dos desafios, das incertezas e da limitação de recursos financeiros do país que dirige, Nyusi reiterou o “compromisso inequívoco de implementar, na sua plenitude, os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável”. Neste âmbito, convidou todos para que trabalhassem juntos rumo a um futuro de qualidade. 

O chefe de Estado realçou 17 áreas e ODS em que o país se comprometeu para realizar uma avaliação sistemática das melhorias que quer ver implementadas até 2030, entre as quais na erradicação da fome, na água potável, na educação e no trabalho digno. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

Militantes e delegados dos partidos MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique), ANC (África do Sul) e SWAPO (Namíbia) terminam neste sábado, 26…
Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin