Moçambique: Nyusi terá recebido suborno de um milhão de dólares da Privinvest

O principal arguido das dívidas ocultas, Jean Boustani, continua a fazer revelações sobre o caso durante o seu julgamento, realizado em Nova Iorque, nos Estados Unidos da América.

Depois de ter contado no depoimento prestado na terça-feira, 19 de novembro, que o ex-Presidente da República de Moçambique Armando Guebuza pediu o apoio da empresa Privinvest para a Frelimo, partido moçambicano no poder, mencionou o nome do atual Chefe de Estado moçambicano, Filipe Nyusi, escolhido nas eleições presidenciais de 15 de outubro deste ano para realizar o segundo mandato no cargo.

A codificada planilha de subornos da Privinvest foi totalmente decifrada nesta quarta-feira, quando Boustani afirmou que Nyusi recebeu, em 2014, subornos de um milhão de dólares (903.357 euros) da referida empresa. O dinheiro foi, alegadamente, enviado para uma empresa chamada Sunflower International, com sede em Abu Dhabi, capital dos Emirados Árabes Unidos.

“Nuy é o atual Presidente de Moçambique, Filipe Jacinto Nyusi. Pagámos-lhe um milhão de dólares como contribuição para a sua campanha eleitoral (em 2014)”, declarou perante o juiz William F. Kunnitz II, que obrigou o arguido a decifrar as siglas escritas num email que contém uma lista de pagamentos da Privinvest a moçambicanos.

Segundo a mesma fonte, também o ex-ministro da Indústria e Comércio no governo de Guebuza, Armando Inroga, recebeu um milhão de dólares das dívidas ocultas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

Angola: Luanda recebe angolanos fugidos da Ucrânia

Angola: Luanda recebe angolanos fugidos da Ucrânia

Os angolanos que moravam na Ucrânia e decidiram fugir, incluindo estudantes bolseiros refugiados em Varsóvia, na Polónia, chegaram a Luanda…
Rússia recusa discutir segurança nuclear em Chernobyl

Rússia recusa discutir segurança nuclear em Chernobyl

A Rússia rejeitou nesta segunda-feira, 07 de março, a proposta da Agência Internacional de Energia Atómica (AIEA) para uma reunião…
Moçambique: INSS apela a contribuintes da empresa Dougongo Cimentos a aderir ao uso do sistema on-line

Moçambique: INSS apela a contribuintes da empresa Dougongo Cimentos a aderir ao uso do sistema on-line

A brigada da Delegação distrital do Instituto Nacional de Segurança Social (INSS) de Matutuine, na província de Maputo, deslocou-se, na…
Cabo Verde: Walter Barros luta contra a criminalidade com o projeto “Believe”

Cabo Verde: Walter Barros luta contra a criminalidade com o projeto “Believe”

O projeto “Believe”, foi criado dentro da cadeia de são Martinho pelo Walter Barros, em novembro de 2017 depois de…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin