Moçambique: PR considera “ridículo” não refletir sobre eleições distritais

O Presidente da República de Moçambique, Filipe Nyusi, afirmou que é “ridículo” haver pessoas que não queiram discutir a viabilidade de realização das eleições distritais em 2024.

As declarações foram dirigidas aos novos secretários de Estado, que tomaram posse nesta segunda-feira, 23 de janeiro, devido às reações públicas depois do apelo do chefe de Estado à reflexão sobre o sufrágio.

No ano passado, durante a apresentação do informe anual de Nyusi, o governante apelou aos diversos segmentos da sociedade para aderirem aos fóruns de debate criados para avaliar a viabilidade da realização das eleições nos distritos. Políticos, académicos e a sociedade civil consideraram que a decisão visava limitar um dever constitucional.

“Lançámos um debate que tem a correr em torno da nossa continuidade para os distritos. Não dissemos que devia parar, dissemos que é preciso refletir, apesar de que alguns nem querem refletir, sobretudo por serem as mesmas pessoas que ontem nem aceitavam que as províncias fossem descentralizadas. É ridículo”, concluiu, citado pelo jornal “O País”.

Deixe uma resposta




Artigos relacionados

Guiné-Bissau: Estudantes da ENA querem uma auditoria à gestão da actual Direcção

Guiné-Bissau: Estudantes da ENA querem uma auditoria à gestão da actual Direcção

Os estudantes da Escola Nacional de Administração da Guiné-Bissau (ENA) realizaram esta segunda-feira (23.1) uma conferência de imprensa para tornar…
Cabo Verde: PP quer tornar Sal Rei numa cidade mais cosmopolita

Cabo Verde: PP quer tornar Sal Rei numa cidade mais cosmopolita

O líder do Partido Popular (PP), Amândio Barbosa Vicente, considera necessário reorganizar e investir na cidade de Sal Rei. O…
Moçambique: Renamo pede demissão do Governo

Moçambique: Renamo pede demissão do Governo

A Renamo quer que o Governo moçambicano se demita pela implementação “desastrosa” da Tabela Salarial Única (TSU). Para o maior…
Guiné-Bissau: Umaro Sissoco Embaló confiante na moeda comum da CEDEAO

Guiné-Bissau: Umaro Sissoco Embaló confiante na moeda comum da CEDEAO

O Chefe de Estado guineense e Presidente em Exercício da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) defende que…