Moçambique: Primeiro-ministro comenta Plano de Reconstrução de Cabo Delgado

O primeiro-ministro moçambicano, Carlos Agostinho do Rosário, declarou que o Plano de Reconstrução de Cabo Delgado, aprovado pelo Conselho de Ministros, visa acabar com a dispersão de ações. 

A afirmação foi feita nesta quarta-feira, 06 de outubro, na cidade de Pemba, localizada na província de Cabo Delgado. O governante acrescentou que o plano em questão está avaliado em cerca de 19 mil milhões de meticais (aproximadamente 255 milhões de euros), sendo destinado à reposição de infraestruturas sociais básicas na província afetada por frequentes invasões de grupos armados desde outubro de 2017. 

“A ADIN [Agência do Desenvolvimento Integrado do Norte] também está a fazer o seu trabalho, os nossos parceiros também. Mas verificamos que estávamos com muita dispersão de documentos e de ações. Neste momento já não existe documento da ADIN, dos parceiros, da equipa multidisciplinar que mandamos para cá. Existe um só documento que reflete toda esta aglutinação do que deve ser feito para a reconstrução e que chamamos Plano de Reconstrução de Cabo Delgado”, explicou. 

Agostinho do Rosário disse ainda que o plano serve igualmente para responder às necessidades da população que tende a voltar às zonas de origem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *




Artigos relacionados

Cabo Verde: Correia e Silva quer Economia Digital a valer 25% do PIB

Cabo Verde: Correia e Silva quer Economia Digital a valer 25% do PIB

O primeiro-ministro cabo-verdiano, Ulisses Correia e Silva, tem como meta fazer com que a Economia Digital contribua com 25% do Produto Interno Bruto (PIB). Este objetivo…
Grécia quer cooperar com Angola na Segurança Marítima

Grécia quer cooperar com Angola na Segurança Marítima

A Grécia manifestou a Angola o seu desejo de estabelecer cooperação nos domínios da Segurança Marítima, Comércio, Turismo, Indústria, Agricultura e Inovação. Essa…
Moçambique: INGD alerta para risco de inundações e cheias

Moçambique: INGD alerta para risco de inundações e cheias

A presidente do Instituto Nacional de Gestão e Redução do Risco de Desastres (INGD) Luísa Meque, apelou às comunidades que residem nas…
Timor-Leste: Diáspora na Coreia do Sul enviou mais de USD 30 milhões

Timor-Leste: Diáspora na Coreia do Sul enviou mais de USD 30 milhões

Os trabalhadores timorenses na Coreia do Sul já enviaram para Timor-Leste, de 2009 a 2021, cerca de 39 milhões de dólares…
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin