Moçambique

Moçambique: PRM confirma que diretor do FONGA foi assassinado por agentes da UIR

Comandante-Geral da PRM, Bernardino Rafael

O Comando-Geral da Polícia da República de Moçambique (PRM) confirmou nesta terça-feira, 08 de outubro, que o assassinato do Diretor Executivo do Fórum das Organizações Não Governamentais de Gaza (FONGA), Anastácio Matavele, ocorrido na segunda-feira, foi realizado por “quatro agentes da PRM, afectos na sub-unidade da Intervenção Rápida na Província de Gaza, em serviço do GOE (Grupo de Operações Especiais), e um civil”.

O Comando acrescentou que o crime aconteceu na cidade de Xai-Xai, província de Gaza, na altura em que a vítima mortal saía de mais uma jornada de trabalho. De acordo com as informações divulgadas, o responsável do FONGA e também observador do processo eleitoral seguia na sua viatura quando foi alvejado com uma arma do tipo AKM, tendo perdido o controlo do veículo e embatido no muro de uma residência.

Após o sucedido, os assassinos fugiram no sentido Norte, mas envolveram-se num acidente, do qual um deles perdeu a vida no local e outro, gravemente ferido, acabou por morrer no Hospital Provincial de Xai-Xai.

Matavel tornou-se na 36.ª vítima de uma das mais mortais campanhas eleitorais do país, tendo a atual arrancado a 31 de agosto, com vista às eleições gerais de 15 de outubro. Durante o primeiro mês da mesma foram registadas 34 mortes, a maioria causada por acidentes de viação.

A PRM disse ainda que já foi constituída uma comissão de investigação para, no prazo de 15 dias, apresentar um “relatório pormenorizado sobre o facto”.

Entretanto, a Embaixada dos Estados Unidos da América uniu-se a outros membros da comunidade internacional que condenam este assassinato.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo